Como fazer um memorial

Como fazer um memorial

 

O memorial é um elemento decisivo no processo de concorrer a uma vaga de professor universitário. No entanto, é normal ter dúvidas sobre quais informações adicionar e principalmente sobre como começar a fazer o seu.

 

Com a função de abordar as experiências de aprendizado durante a graduação, o memorial acadêmico é um documento que funciona como um diário. De forma mais breve, a trajetória acumulada durante o curso é transformada em um documento que registra tudo o que foi aproveitado para o seu desenvolvimento profissional. 

 

Além disso, diferente de um currículo, o memorial narra as experiências de forma pessoal, com o objetivo de apresentar o envolvimento naquele meio.

 

Por isso, se você não faz a menor ideia de como trabalhar na produção desse documento, não se preocupe.   

 

Confira um guia breve com dicas para elaborar o seu memorial de cada disciplina.

 

Não se limite a um padrão 

No processo de fazer um memorial, não é necessário seguir um padrão X ou Y. No entanto, existem formatos que podem ser usados como base, além de documentos feitos por outras pessoas que podem servir como inspiração para elaborar o seu memorial, funcionando como um guia para que você não esqueça de nenhum detalhe importante. 

 

No entanto, é importante ressaltar que usar um memorial de alguém como referência, é diferente de copiar todo o trabalho.

 

Por isso, mantenha o foco em elaborar um documento original, mesmo que leve mais tempo. 

Leia mais: Como criar uma estrutura de revisão critica 

Como fazer um memorial: Organize as informações antes de começar

Fazer um documento acadêmico do zero é um processo que demanda atenção. Por isso, antes de fazer o seu memorial, organize todas as informações indispensáveis. Para te ajudar nessa etapa, aqui está uma lista com alguns elementos importantes que não podem faltar em um memorial.

 

 

  • Capa 
  • Folha de rosto
  • Nome, local e ano
  • Estrutura: cabeçalho, data e informações divididas em tópicos.
  • Referências

 

Conte a sua trajetória

No desenvolvimento do seu memorial é importante demonstrar estar envolvido e interessado naquela área, afinal, esse é o momento de ‘’ vender o seu peixe’’.

 

Porém, cuidado para não mentir ou exagerar nos fatos. 

 

O memorial precisa ser objetivo e verdadeiro, por isso adicione projetos que já tenha participado e que acrescentaram a sua experiência profissional. Por exemplo, comissões, júri e conselhos durante a graduação, são ótimas adições.

 

Portanto, não hesite em abordar no memorial as principais experiências que tenham relação com a vaga. 

 

Comunicação acessível

Além da estrutura textual e informações necessárias, é preciso se atentar a mais um detalhe de grande importância no documento, a escrita. Por isso, é recomendável usar uma narrativa que transmita a sua experiência de maneira profissional, porém humanizada, sem cair na arrogância e apenas ‘’contar vantagens’’. 

 

Por isso, no momento em que relatar suas experiências e trajetória profissional, não deixe de abordar tópicos:

 

 

  • O que você absorveu para o seu desenvolvimento profissional
  • Desafios enfrentados durante o curso
  • Situações que serviram como aprendizado
  • Observações

 

Referências

Assim como em qualquer trabalho acadêmico, as referências são essenciais para acrescentar credibilidade ao documento. Além disso, é importante seguir as normas de apresentação ABNT e conferir as descrições do edital.

 

Conclusão

 

Desenvolver um documento acadêmico é uma tarefa com muitas etapas, por conta de tantas informações que precisam ser apresentadas. Portanto, a fim de evitar qualquer insegurança é importante reunir o máximo de informações para desenvolver o seu memorial de maneira completa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *